Reforma Agrária – Questão de Consciência

 

Prezado(a) Senhor(a):

Há 50 anos com o livro Reforma Agrária – Questão de Consciência foi dado no Brasil o primeiro grito de alerta contra o agro-reformismo socialista e confiscatório.Reforma Agrária - Questão de consciência

Colaboraram com Plinio Corrêa de Oliveira na confecção do livro de 530 pp., que
se tornou best seller, dois Bispos e um economista.

Seu efeito foi de uma “bomba” sobre os promotores da Reforma Agrária no Brasil.

Os comunistas tentavam – através da esquerda “católica” – convencer os brasileiros de que a doutrina católica era contrária a propriedade privada da terra.

Era preciso demonstrar o contrário: a propriedade não era roubo, mas aceitar terras confiscadas, isto sim, era roubo!

Daí, a questão de consciência, pois a Reforma Agrária violaria o sétimo e o décimo Mandamentos da lei de Deus.

V. precisa ler este livro. V. entenderá a ideologia que move o MST: “invadir terra não
é pecado, não é roubo, antes, é um direito, afinal, a terra é de todos”.

A campanha Paz no Campo ao homenagear os autores do livro promoveu sua re-edição
com uma densa apresentação do Príncipe Dom Bertrand, além das atualizações conômicas feitas pelo agrônomo e Master of Science pela Universidade da Califórnia, Berkley (EUA)em Economia Agrária Carlos Patricio del Campo.

Nas atuais circunstâncias de nossa Pátria precisamos fazer a mais ampla divulgação deste livro por todo o Brasil, mas isto depende de você.

Clique aqui e preencha o boleto com sua mais generosa contribuição. Tão logo o banco nos informe
sobre o depósito, V. receberá um livro.

V. poderá dizer que não é proprietário rural. Lembre-se que o PNDH-3 está aí.

Lembre-se que eles pretendem abolir a propriedade não só no campo! Já estão de
olho nas casas e apartamentos das Cidades. E aí?

Não é melhor, agora, ajudar na luta para impedir a Reforma Agrária e assim evitar
também a Reforma Urbana?

Thomas Jefferson dizia que o preço da liberdade é a eterna vigilância.

Amanhã, poderá ser tarde demais. Conto, portanto, com a sua mais generosa
contribuição e participação nesta nossa campanha.

Atenciosamente

Nelson Ramos Barretto
Coordenador de Paz no Campo

PS: Clique aqui e preencha o valor de sua contribuição, imprima o boleto e pague-o em qualquer agência bancária ou até mesmo em casas lotéricas.


Notícias Anteriores